Eleição 2018

“…os partidos são convocados e os candidatos estão fazendo oferendas em seus templos favoritos – alguns deles prometendo brindes em dinheiro e outros fazendo negócios por meio de um agente, ou desgastando as mãos com os beijos desses a quem eles recusarão o mínimo toque depois de serem eleitos, você não acha agradável, eu digo, ficar em paz e olhar para esta feira de vaidades sem comprar ou vender?
4. Quão grande alegria se sente quem olha sem preocupação, não apenas para a eleição de um pretor ou de um cônsul, mas para essa grande luta em que alguns procuram honras efêmeras e outros o poder permanente.”
(Sêneca , Carta CXVIII. Sobre a Futilidade da busca de Cargos, 3-4 )

Dito isso, assim como Sêneca muitas vezes fez, vamos agir em oposição ao pregado.

Vejo muito debate e discussão sobre a eleição presidencial e quase nada sobre o legislativo, contudo, em uma democracia representativa o poder está com os deputados e senadores. É muito claro que pouquíssimos estão satisfeitos com a política brasileira. Para mudar é necessário renovar!  Todos os partidos de todas as ideologias concorrem com  candidatos novatos.  Não tem porque reeleger quem já teve sua chance e ajudou a criar o caos atual.  Por que alguém votaria em Tiririca, Aécio, Gleisi ou Dilma?  Será que não existe candidato ainda não testado que possa substituir esses? O foco deveria ser renovar Camara e Senado, lá sim pode fazer diferença.

—-

“vá ao encalço de homens de toda e qualquer região, passe a conhecê-los, cultive e fortaleça a amizade, cuide para que em suas respectivas localidades eles cabalem votos para você e defendam sua causa como se fossem eles os candidatos“.
(Pequeno Manual de Campanha EleitoralQuinto Túlio Cícero aconselhando o irmão Marco Cícero, quando este fazia campanha para o Consulado de Roma)

Nos últimos 24 anos o Brasil foi governado por criminosos divididos em duas facções, PSDB-PT, que agora fazem de tudo para escapar da cadeia.  Com exceção  do primeiro colocado nas pesquisas, os outros candidatos viáveis fazem ou fizeram parte dessa quadrilha.

Amoêdo seria uma excelente opção se não tivesse focado exclusivamente na questão econômica e na redução de gastos públicos. O Novo não percebeu, ou não soube comunicar, que o problema do Brasil é a criminalidade e o Estado grande, inchado e opressor, não apenas na economia, mas também no aspecto social querendo regrar o que se fala, faz, pensa, como educar filhos, o que comer.

Um deputado do baixo clero,  de reacionário sem importância passou a ser visto como o único político que batalhava contra o sistema estabelecido. Foram eles(PT/PSDB) quem colocaram  Bolsonaro sob os holofotes. Sem estrutura partidária, sem dinheiro, sem marketing profissional, atrapalhado por filhos limitados e militantes extremista, com um vice sem treinamento para enfrentar a mídia Bolsonaro uniu e deu esperança à população. Como no conselho para Cícero, Bolsonaro conseguiu que estranhos cabalem votos e defendam sua causa. Isso é um feito.  A esperança vence o medo.

O Estoico vota Bolsonaro, não por convicção, mas como voto de esperança na substituição do grupo que a tanto tempo governa irresponsavelmente.

(Imagem, busto de Marco Cícero, Museu Capitolino, Roma)

2 respostas para “Eleição 2018”

  1. Achei interessante como tomou a decisão do voto, mas seria importante comentar sobre os candidatos com alguma chance de vitória, para enriquecer a explicação.

    Sou liberal e gosto muito do estoicismo, meu voto é Bolsonaro também. Realmente o Amoedo é o candidato para elevar o nível do Brasil, mas infelizmente implantar o liberalismo sem segurança é impossível.

    Acredito que nos próximos anos teremos um despertar político em nosso pais; de tanto errar vamos acabar notando o motivo do erro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *